Centro Cultural Lusófono

A página dos sócios do CCL

Concurso de fotografia Tavira Ilusa: as imagens premiadas

Estas são as fotografias premiadas no nosso concurso fotográfico “Rali-gincana Tavira Ilusa”.

PRIMEIRO PRÉMIO. “Sem título” de Jorge Prieto.

 

Prémio Dica 2. Vestida para caçar
“Ahi está su cuerpo” de Lola Gualda

 

 

 

Prémio Dica 1. Um século e meio de cultura “Geometría” de Deli March

 

 

 

Prémio Dica 3. Telhados de tesour@
“Sem título” de Alejandro G.

Prémio Dica 5. Caras do mercado
“Sem título” de Pino Campo

Prémio Dica 6. A porta mais bonita de Tavira
“Sem título” de Pino Campo

Prémio Dica 8. Castelos no ar
“Parietaria en contrapicado” de Eduardo Campos

Prémio Dica 10. Onde o CCL começou
“Sem título” de Amparo Begines

Prémio Dica 12. O protagonista
“O visionário” de Mª Jesús Escribano

Prémio Dica 13. A cidade das igrejas… fechadas
“Cruz” de Mª José Ariza

Prémio Dica 15. O casal de Casa Rodrigues
“Sem título” de Ana Aydillo

 

Prémio Dica 16. As cores da pesca
“Sem título” de Marisol González

Prémio Dica 17. As babuchas da Fátima
“Sem título” de Concha Romero

Prémio Dica 18. Fabricando paisagens
“Sem título” de Pepe Aguilar

Anúncios

Julho 14, 2018 Posted by | Actividades do CCL, Cultura, Exposições | 1 Comentário

Rali/gincana fotográfico em Tavira

Esta semana teve lugar a entrega de prémios do nosso concurso “Tavira Ilusa”. A semana próxima, depois de termos anunciado os resultados do concurso, publicaremos a foto vencedora, mas hoje vamos deixar aqui algumas fotos do rali, que teve lugar no dia 26 de maio e foi muito concorrido -con 37 participantes- e muito divertido:

Com bom tempo, a ler as dicas para a gymkhana nos degraus da Praça da República, antes de começar a gymkhana (foto: Cris G)

A Cris e a Pau distribuiram as dicas, que vinham em duas línguas e em packs lacrados. (foto: Ana A)

(foto: Cris G)

Uma das dicas foi encontrar o “cadeado do amor” que tínhamos colocado no lugar da foto fundacional do CCL (a fundação da nossa associação foi em 2001) (foto: Jorge G)

Um grupo almoçámos na esplanada do Restaurante Os Arcos (foto: Pau S)

A fotografar pela cidade (foto: Jorge G)

À volta (foto: Jorge G)

 

Julho 7, 2018 Posted by | Actividades do CCL, Viagens do CCL | Deixe um comentário

Décimo quinto aniversário do CCL!

Estas são algumas fotografias da festa/jantar que organizámos para festejar o XV aniversário do CCL.

O Centro Cultural Lusófono fundou-se em dezembro de 2001, em Tavira.

Desde essa altura organizámos imensos concertos, viagens, reuniões, aulas de português, ateliers de cozinha, peças de teatro, exposições, concursos, ralis fotográficos…

E queríamos festejá-lo.

São muitos anos, muita amizade, muitas actividades e muita diversão, e para nós é motivo de orgulho.

Hoje temos um total de 88 sócios.

Muitos dos fundadores originais assistiram ao jantar.

Houve uma projeção sobre os nossos (mais de) quinze anos de vida.

Continuaremos a festejar aniversários!

Até breve!

Novembro 7, 2017 Posted by | Actividades do CCL | Deixe um comentário

Monsaraz, Reguengos e Olivença: mais uma fantástica viagem organizada pelo CCL.

Tal como previsto, no dia 13 de maio, encontrámo-nos no Consulado de Portugal para partir rumo a Monsaraz.  À hora prevista, reuniram-se os 22 viajantes e… a aventura começou.

A caminho!

Depois da paragem para o pequeno-almoço, numa povoação da Serra de Aracena, chegámos a Monsaraz, onde estava à nossa espera este coro alentajano “ligeiramente petrificado” (brincadeiras à parte, gostámos muito da escultura).

O passeio pelas ruas de Monsaraz – com visitas à igreja, castelo, museu  e lojinhas de produtos regionais – abriu-nos o apetite para o almoço.

Que teve lugar na Taverna Os Templários e que se pode resumir deste modo: boa comida (o bacalhau com espinafres foi especialmente apreciado); boa,  e abundante,  bebida; ótimo ambiente entre os membros do grupo; e uma vista fantástica sobre o campo alentejano banhado pelo lago Alqueva.

O  programa da tarde constava de uma visita guiada à Herdade do Esporão. Com as explicações muito interessantes e claras da guia, ficámos a conhecer uma parte das  vinhas, caves e adegas da herdade e a saber um bocadinho mais sobre castas, processos de vinificação, aromas, etc.

Para acabar com broche de ouro (ou copo, neste caso), fizemos uma prova de vinhos. Entre as várias propostas, optámos pela prova Douro Vs Alentejo, que nos proporcionou saborear 2 vinhos correntes e 2 reservas de cada uma das duas regiões demarcadas.

 

O jantar era livre, o que fez com que o grupo se dividisse. Uma boa parte dele, no entanto, decidiu assistir em conjunto ao Festival da Eurovisão, torcendo (e sofrendo) pelo Salvador Sobral. Pela primeira vez nesta concurso, Portugal ganhou, o que fez com que esta parte da viagem tenha sido muito emocionante para os mais entusiastas.  Momento inesquecível, sem dúvida!

No dia 14, domingo, depois do pequeno-almoço, partimos para Olivença, onde nos recebeu o guia que tínhamos contratado. Demos um passeio pelas ruas e praças mais importantes, visitando a lindíssima Igreja da Madalena, a Capela da Misericórdia, a Torre de Menagem, o Museu Etnográfico, a Torre de Menagem ….

O grupo, à frente da porta manuelina da Câmara Municipal, a ouvir as explicações do guia, que nos contou muitos dados históricos relevantes que nos ajudaram a apreciar ainda mais a identidade tão particular desta localidade.

O almoço foi no restaurante Maila, onde fomos também muito bem recebidos e servidos. Mais um momento de boa comida e ainda melhor disposição.

Resumindo: mais uma fantástica viagem organizada pelo CCL. Correu tudo bem, mas o melhor de tudo foi, uma vez mais, o grupinho que se juntou. Muito obrigada a todos os participantes. E até à próxima viagem “ceceleira”!

Maio 22, 2017 Posted by | Actividades do CCL, Viagens do CCL | Deixe um comentário

Inauguramos em Olhão dia 8 de abril

Olhão. Algarve. Portugal. A nossa Maresia volta a casa.

_DSC0004b

A exposição “Maresia”, dos fotógrafos Pepe Roldán e Concha Romero e organizada pelo CCL, estará patente na Biblioteca Municipal José Mariano Gago de Olhão a partir do sábado 8 de abril às 11.00h (hora portuguesa), e lá estaremos para inaugurá-la com 3 projeções e uma selecção de vinhos portugueses e espanhóis.

DSC_0071

Na realidade a exposição “volta a casa”, porque as fotografias são todas de aspectos da cidade de Olhão, nas palavras dos autores “Un conjunto de rincones injuriados por el tiempo y habitados por el olvido que, sumados a la propia estructura de la parte más antigua de la localidad, conocida como Ciudad Cubista por la forma de las humildes viviendas de los pescadores y el intrincado retículo de callejas que la conforman, han configurado un notable conjunto urbanístico y una ciudad con una fuerte y singular personalidad...”

DSCN9280

Iremos um grupo de sócios e amigos do CCL para acompanhar a Concha e Pepe na inauguração e ficamos contentes de voltar a ver esta interessante mostra de Olhão com a sua arquitectura, poesia, fauna, costumes, pessoas, mar, cantinhos esquecidos…

Estará patente até 22 de abril e o horário será de terça a sexta de 10.00 ate 19.00h e segundas e sábados de 13.00 até 19.00h. (de martes a viernes de 10.00 a 19.00h y lunes y sábados de 13.00 até 19.00h.) Encerrada domingos e feriados.

CARTAZ CCL OLHAO MARESIA

Abril 3, 2017 Posted by | Actividades do CCL, Cultura, Exposições | Deixe um comentário

Entrega de prémios “Vila Ilusa”

Na sexta-feira passada entregámos os prémios do nosso Concurso de Fotografia “Vila Ilusa”. “Vila Ilusa” foi um Rally-Gincana em Vila Real de Santo António, onde viajámos no dia 2 de abril. Havia 15 pistas que os participantes tinham de solucionar e fotografar, conectadas com a história e as curiosidades da cidade. Depois recebemos mais de 200 fotos para concursar, e entregamos 13 prémios: prémios para as diferentes pistas, menções especiais e o primeiro prémio.

IMG-20160528-WA0009

O júri reuniu-se no dia 28 de Maio e os membros foram:

Cristina Garmendia, artista, professora de arte e organizadora do Rally Vila Ilusa (e sócia do CCL); António Cabrita, vilarrealense, poeta, gestor cultural e impulsor da cultura na sua cidade, Carmen Herrera. artista, fotopoeta minimalista e sócia do CCL, e José Aguilar, em representação da nossa Junta Directiva.

DSCN0731

A Pau e a Carmen começam a entrega de prémios, no Bulebar na Alameda de Hércules, depois de termos visto uma projecção sobre o Rally e VRSA.

DSCN0736

Começa a entrega de prémios. Muitos das pessoas premiadas assistiram ao evento.

DSCN0744

DSCN0737

Depois de cada prémio, a Carmen e a Cris explicaram porque o júri tinham gostado especialmente das fotos.

DSCN0749

DSCN0751DSCN0757DSCN0772DSCN0785DSCN0790

O grupo Passa-Páginas (Lola Conde, Claus Denk e Belmira Neto) ganhou o primeiro prémio.

OLYMPUS DIGITAL CAMERA

Primeiro prémio.

Potpurri 1

Aqui podem ver as imagens vencedoras nas diferentes categorias.

Potpurri 2

Os vencedores dos prémios são:

Pepe Roldán (O Hotel “Oh”); Teresa Campos (A loja 16-27); Concha Romero (Praça Ilusória); Mar Ruiz (Os bichos da Vila); Mª José Ariza (Personagens do mercado); Isabel Díaz-Regañón (A Lutegarda); Teresa Campos (O lugar onde o tempo se apeou); Mª Jesús Escribano e o Grupo Passa-Páginas (A estação de Cottinelli); Mª Jesús Escribano (A pista de despedida); o Grupo Passa-Páginas (Primeiro Prémio); Mª Jesús Escribano (Menção Especial 1); Mª José Ariza (Menção Especial 2); Carmen Paredes (Prémio Rally).

A exposição das fotos (e não só das fotos vencedoras: recebemos muitas fotos boas, divertidas, fantásticas e essas também terão o seu lugar) vai ser do 3 ao 14 de outubro na Casa de las Sirenas na Alameda de Hércules, Sevilla.

Pau

Julho 3, 2016 Posted by | Actividades do CCL | Deixe um comentário

Foi inaugurada a nossa exposição fotográfica na Ranilla

Na passada sexta-feira 5 de fevereiro inaugurámos a nossa última exposição de fotografia no Centro Cívico La Ranilla (que agora tem um novo nome: Centro Cívico Sindicalistas Soto, Saborido y Acosta) em Nervión, Sevilla.

DSCN9966

A exposição tem duas partes: o trabalho de Concha Romero e Pepe Roldán sobre o presente e o passado da cidade de Olhão, chamado “Maresia” ou “El Aroma de la Sal”, com 25 belas imagens que mostram o passo do tempo, a natureza, as cores e as atividades desta interessante e desconhecida cidade,

DSC_0071

e uma selecção de obras premiadas, finalistas e fora-de-concurso nos rallys e concursos fotográficos organizados pelo CCL em 2006, 2009 e 2012, com fotos de Carlos Lechuga, Concha Romero, Cristina Garmendia, Eugenia Sirgo, Isabel Díaz-Regañón, Mar Ruiz, Marta García Asenjo, Pau, Pepe Roldán e Pino Campo, que mostram lugares como Alcoutim, Tavira, Lisboa e Brasil (esta que aparece aqui é “Camino sonámbulo” de Mar Ruiz, primeiro prémio no nosso primeiro concurso, “Foto Ilusa I”, há quase 10 anos…)

OLYMPUS DIGITAL CAMERA

A inauguração correu muito bem, com a assistência de mais de 50 pessoas (sócios do CCL, amigos e pessoas interessadas na fotografia),

DSCN9957

com três projeções baseadas nas fotos do Pepe e da Concha e, como sempre, uma boa seleção de vinhos portugueses, porque sempre é bom complementar o sentido da visão com o sentido do paladar.

DSCN9972

Publicaremos mais fotos das obras expostas e do ambente da inauguração na página do Centro Cultural Lusófono em facebook.

DSCN9960

(aqui, alguns membros da Junta Diretiva…)

Fevereiro 9, 2016 Posted by | Actividades do CCL, Exposições | Deixe um comentário

Conferencia: Portugal, España y los Sefarditas

Portugal, España y los sefarditas: Un recorrido histórico por nuestro pasado común en una conferencia magistral del escritor portugués Fernando Cabrita, que tuvimos la oportunidad de disfrutar en el Pabellón de Portugal en Sevilla el pasado sábado 23 de enero.

IMG_7351

Con su sensibilidad de poeta y su intensa labor de investigación, F. Cabrita nos recuerda cómo la intolerancia, la persecución, el exilio y la muerte causada por grupos que ostentan el poder a víctimas de distinta creencia o ideología por desgracia están presentes en prácticamente todas las civilizaciones durante alguna fase de su historia. Pero trágicamente para ellos, son los judíos de todo el mundo los que más han sufrido estas penalidades en muy distintas  épocas y de manera recurrente. Seguidamente centra su conferencia entre los sefarditas, judíos habitantes de la Península Ibérica desde la dominación romana hasta su expulsión o conversión en el siglo XV y su posterior dispersión por múltiples países, donde en algunos de ellos serán nuevamente perseguidos. Pero también nos enseña que  no todo es desolación: en épocas de tolerancia la población judía logra integrarse entre los pueblos que los acogen, enriqueciendo los conocimientos científicos, jurídicos, filosóficos o de otras materias de su tiempo. Muchos de ellos, como Maimónides, han sido destacadas figuras en alguna de las facetas mencionadas. Por otra parte hubo personas destacadas de otras creencias, como Aristides de Sousa Mendes y de Angel Pulido, que  los defendieron en momentos difíciles. Nos transmite Cabrita que no le interesa divulgar la historia de los judíos por sus creencias -que no coinciden con las propias del escritor- sino por la inmensa cantidad de víctimas inocentes entre su población que dejó el fanatismo a lo largo de la Historia.

12644862_1674594416162132_1448940900719197318_n

 Una vez lejos de la península, el sueño del regreso a la mítica e idealizada Sefarad, plasmado en la llave de la casa abandonada que se transmite de generación en generación hasta nuestros días, se ha mantenido vivo. Esa constancia ha sido premiada recientemente con la concesión de la nacionalidad española o portuguesa a todos los sefardíes que lo soliciten y puedan demostrar el origen de sus ascendientes.

llave 3 - copia

Como dice F. Cabrita, la  historia de los sefarditas es nuestra propia  historia, pues tanto los portugueses como los españoles de hoy llevamos en nuestros genes y en nuestra cultura una auténtica mezcla heredada de todos los pueblos que nos precedieron.

IMG_7355

Tras la conferencia, se dio paso a la interpretación musical de Iman Kandoussi y Juan Manuel Rubio, con un repertorio de varias canciones sefardíes entremezcladas o fusionadas con música andalusí y de varios países a orillas del mediterráneo. Los bellos poemas seleccionados junto con la cautivadora voz de Iman y el hábil manejo de diferentes instrumentos como el santur o el laúd de Juan Manuel, nos transportaron a otras épocas de florecimiento científico y cultural y nos hizo sentir la esencia de ese otro lenguaje antiguo y universal que es la música. Un hermoso y aplaudido cierre de actividad.

Nueva imagen

Escrito por José Manuel Ayllón, del Centro Cultural Lusófono.

Fotos: Rosario Solano (conferencia y músicos), Alfonso Romera Piñero (público), Eugenia Amoedo (dignatarios)

Janeiro 25, 2016 Posted by | Actividades do CCL, Cultura, Musica | Deixe um comentário

LOS SEFARDITAS – conferencia y concierto

cartel conferencia (1)

Janeiro 11, 2016 Posted by | Actividades do CCL, Cultura, Musica | Deixe um comentário

O CCL caminha e come no Algarve outonal

A Costa Vicentina no outono: nevoeiro, nuvens baixas, sol e chuva, casinhas aconchegantes, produtos da terra… este fim de semana o CCL foi com o propósito de conhecer melhor esta bela região, caminhando, comendo e partilhando momentos de convívio.

DSCN9485

Três carros saíram do Consulado de Portugal na sexta-feira à tarde, chegando ao Rogil a tempo para jantar no “Museu da Batata Doce”.

DSCN9493

O alojamento escolhido foi a Quinta das Águas e o Hotel Alcatruz, no Rogil (uma pequena localidade entre Aljezur e Odeceixe).

No sábado fomos passear por Aljezur,

DSCN9498

e depois, vendo que a chuva gostava da nossa companhia e tinha intenção de se juntar connosco em qualquer passeio que tentássemos fazer,

DSCN9506

levámos os carros para Monte Clérigo (fazendo uma paragem no miradouro de Arrifana) onde descobrimos os típicos pratos, cervejas e vinhos da região no restaurante O Zé.

DSCN9516DSCN9513

À tarde, deixámos a chuva dormindo a sesta e fizemos a caminhada que tínhamos pensado, de Monte Clérigo a Aljezur, com bom tempo e espectaculares vistas.

DSCN9527DSCN9527-2

À noite, houve churrascada, salada e vinho na Quinta das Águas,

DSCN9536DSCN9541

e no domingo mais uma caminhada: desta vez pelas falésias, por passagens de madeira em cima das praias, entre rochas e ao pé dos algares (que são grandes fendas na terra, as cavidades naturais mais profundas do planeta, comuns na costa algarvia) perto da praia do Carvoeiro.

DSCN9551

Depois, uma cerveja com vistas, antes de regressar para almoçar no Carvoeiro e voltar para Sevilha.

DSCN9567

Outubro 28, 2015 Posted by | Viagens, Viagens do CCL | Deixe um comentário