Centro Cultural Lusófono

A página dos sócios do CCL

Casa de Fado

“Silêncio, que se vai cantar o fado”

   Con esta frase, Conceição Lucas Da Silva, presidenta del Centro Cultural Lusófono, anunciaba el inicio del concierto de Sara Correia en el Salón Noble del consulado de Portugal de Sevilla donde el fado iba a acontecer.

   Acompañada de guitarra portuguesa, viola de fado y bajo acústico Sara Correia, en medio de un silencio expectante, comenzó a cantar “Eu já não sei”, fado clásico compuesto por Domingos Gonçalves con el que se daba inicio a una actuación musical basada en sus dos discos publicados, Sara Correia y Do Coração, donde se mezclan temas tradicionales, con arreglos musicales de Diogo Clemente, junto a otros de autores como Carolina Deslandes, António Zambujo, Luísa Sobral o Joana Espadinha

  La interpretación de Sara Correia nos fue trasladando poco a poco a escenarios populares de barrios como Mouraria o Alfama, cuna del fado amador, en los que Maria Severa, Fernanda Maria o Amália Rodrigues, comenzaron a cantar en espacios de aprendizajes como mercados y tabernas antes de acceder a las Casas de Fado.

    Consiguiéndolo mediante un lenguaje verbal y también gestual, a través del movimiento de hombros, el breve zapateado, el tocarse la ropa, e incluso con algún desplante al final de algunas canciones como queriendo decir “ahí queda eso”. De este modo, Sara Correia fue desvelando lo que a lo largo del tiempo ha ido constituyendo un capital simbólico en la forma de interpretar el fado y que ha sabido actualizar como integrante de la nueva generación de fadistas.

       Al final de su actuación, interpretó “Só à noitinha”, tema clásico de Amadeu do Vale que hizo popular Amália Rodrigues, cerrando una sesión musical en la que estuvo presente el duende, y fue así que el fado aconteció.                                                                          

   José Aguilar

Concerto organizado pelo Centro Cultural Lusófono, com o apoio de: Consulado de Portugal em Sevilha, Instituto Camões, Instituto de Idiomas da US.

16 dezembro 2022.

 

Fotos: Guillermo Aguilar

Advertisement

Dezembro 19, 2022 Posted by | Uncategorized | Deixe um comentário

Caminhada – Barranco do Velho

Ontem (sábado, 29 de outubro), um grupo de 23 corajosos caminhantes participou no passeio pedestre que a nossa associação organizou por Barranco do Velho (Loulé, Algarve).

O campo estava muito bonito e as explicações do guia foram muito interessantes.

Depois do esforço da caminhada, a recompensa veio em forma de almoço-banquete (saboroso e abundante).

Antes do regresso a Sevilha, visitámos ainda uma destilaria de aguardente de medronho.

Foi, sem dúvida, um dia muito, muito agradável.

Obrigada a todos os “ceceleiros” que nos acompanharam e até à próxima!

Outubro 30, 2022 Posted by | Uncategorized | 2 comentários

De Oporto la música

La adaptación a la normativa sanitaria que rige en este tiempo de pandemia, ha provocado que el tradicional “Porto de honra” que cierra el concierto aniversario de la fundación del Centro Cultural Lusófono tuviera que ser cancelado, impidiendo alargar la grata convivencia en torno al vino de Oporto, que todos los años disfrutamos los socios y amigos asistentes.

Sin embargo, la música del portuense Miguel Araújo, estuvo presente en el salón noble del Consulado de Portugal en un repertorio donde se dieron cita un buen puñado de sus mejores canciones: Os maridos das outras, Pica do sete, Anda comigo ver os aviões o Balada astral, entre otras. Completando una excelente sesión musical, en la que Oporto estuvo representada por uno de sus mejores artistas.

(Fotografías: Guillermo Aguilar)

Dezembro 22, 2021 Posted by | Uncategorized | Deixe um comentário

La suerte de estar allí

thumbnail__AV_0177 António Zambujo 2

 

El bejano António Zambujo ofreció un concierto organizado por el Centro Cultural Lusófono en el consulado de Portugal en Sevilla, en el que fue desgranando temas de su último trabajo, Do Avesso – considerado por la revista Blitz como mejor álbum portugués de 2018 – junto a temas clásicos de su repertorio y otros seleccionados de la música popular portuguesa.

 

 

Una sesión musical plena de intimismo y maestría que hizo que muchos de los asistentes expresaran la suerte que habían tenido de estar allí.

 

Fotos de Guillermo Aguilar, Angie de Pineda y Javier Polo

Dezembro 15, 2019 Posted by | Uncategorized | Deixe um comentário

Sai mais um Café Lusófono, se faz favor!

E, pelo sexto ano, a nossa associação acaba de inaugurar mais uma edição das nossas aulas de conversa em cafés sevilhanos, a que chamamos Café Lusófono.

A edição 2019-20 conta com 32 alunos, divididos em 4 grupos, que se reúnem semanalmente, nas zonas de Nervión, Triana e Puerta Jerez. O “chefe de cerimónias” desta vez é o  professor  Nuno Veloso.

Aqui estão eles, mergulhados numa boa conversa em português, com a ajuda de um cafezinho, chá ou cervejinha para os ajudar a “soltar a língua”.

 

 

 

 

 

 

 

Novembro 30, 2019 Posted by | Actividades do CCL, Estudar português | 1 Comentário

O Ramalhete recomenda: os nossos 15 livros preferidos

O Ramalhete é o Clube de Leitura em Português que funciona na Biblioteca Pública Infanta Elena e que conta com a colaboração da nossa associação, o Centro Cultural Lusófono.

Desde que nasceu, em fevereiro de 2014, até à última reunião, que teve lugar em junho de 2019, o Ramalhete já nos proporcionou a oportunidade de lermos 45 livros!

Todos os livros foram lidos e discutidos em português e todos (exceto 1) são de Literatura Lusófona.

Chegados a este surpreendente (para nós) número de 45 livros lidos, decidimos fazer um inquérito  para vermos quais tinham sido as obras preferidas pelo grupo e, ao mesmo tempo, podermos ter  uma lista de recomendações que pode ser útil para quem quer mergulhar na leitura em português.

Eis o resultado da votação:

Em primeiro lugar, tivemos um empate entre uma das  obras-primas da literatura portuguesa, “Os Maias” e um dos escritores atuais mais lidos, José Luís Peixoto, com o romance “Galveias”.

 

 

Deixamos agora a lista completa:

 

Os Maias, de Eça de Queirós

Galveias, de José Luís Peixoto

Contos Exemplares, de Sophia de Mello Breyner Andresen

O Retorno, de Dulce Maria Cardoso

Histórias da Terra e do Mar, de Sophia de Mello Breyner Andresen

Capitães da Areia, de Jorge Amado

A Fada Oriana, de Sophia de Mello Breyner Andresen

Terra Sonâmbula, de Mia Couto

Eliete, de Dulce Maria Cardoso

Afirma Pereira, de Antonio Tabucchi (o único livro não lusófono)

Contos da Montanha, de Miguel Torga

Os Vivos, o Morto e o Peixe Frito, de Ondjaki

O Testamento do Sr. Napumoceno da Silva Araújo, de Germano de Almeida

Memorial do Convento, de  José Saramago

Para Onde Vão os Guarda-chuvas?, de Afonso Cruz

 

Esperemos que a nossa lista vos possa servir de inspiração para futuras leituras!

 

****************

 

 

O Ramalhete conta com 22 membros: 2 monitoras (portuguesas) e 20 leitores (espanhóis, com um nível B2 ou superior de português)

Julho 20, 2019 Posted by | Uncategorized | 3 comentários

TEATRO DO CCL NO PÁTIO DA BUHAIRA

No 18 de junho tivemos o grande prazer de representar a nossa última peça de teatro, “Os Meninos Perdidos”, no atraente espaço do pátio (e sala) da Buhaira em Sevilha como parte do programa “Nervión Arte y Cultura”.

 

Somos 13 atores e atrizes, quase todos da associação Centro Cultural Lusófono ou alunos de português do Instituto de Idiomas da Universidade de Sevilha. Já no passado representámos outras peças, grandes e pequenas, 5 no total. Esta nova minicomédia também serviu de “trailer” para a peça grande (a nossa “superprodução”) que vamos representar em outubro/novembro deste ano. Como em outras ocasiões, a peça foi escrita e dirigida pela Pau.

 

Depois de várias semanas de ensaios, ficámos todos muito contentes com o resultado e com o “maravilhoso público”, numeroso e entusiasta. Deixo aqui algumas imagens da peça (tivemos a sorte de contar com o fotógrafo Claudio del Campo para registar o evento), acompanhadas por fragmentos do guião. Espero que gostem!

 

CLOTILDE: Um filho perdido!

 

SR. LEITÃO: Um menino perdido!

 

CLOTILDE: Alguém o levou?

 

SR. LEITÃO: Não sei! Temos de procurá-lo!

 

PAI: ¡Me angustio de solo pensarlo! Si yo te perdiera a ti….

 

FERNANDO: Claro…

 

PAI: (a pensar) O quizás no sería tan malo, no sé…

 

FERNANDO: ¿Cómo que quizás no sería tan malo?

 

PAI: ¡Es que no sé cómo es, porque nunca te he perdido! (tira um mapa de Lisboa do saco) Toma. Llévate esto, por si acaso…

 

SR. LEITÃO: Senhora! Senhora! É este?

 

(A mãe do menino, a Sra. APARECIDA, sai rapidamente do público e reclama o seu filho, com um grito.)

 

APARECIDA: Eh! Esse é meu!

 

SR. LEITÃO: Então, senhor meteorologista…

 

DIAMANTINO: Desempregado…

 

SR. LEITÃO: Porque esta senhora não vê seu filho no céu?

 

DIAMANTINO: Porque as coisas que há no céu só são visíveis à noite, e ainda é de dia!

 

 

OLÍMPIA: A minha empresa Crash & Go é mais económica do que as outras e organizamos diferentes tours. Podem fazer o Lisbon Discovery Tour, o Go Around Lisbon Tour, o Up and Down Lisbon Tour, o Get to Know Lisbon Tour, o Find Out About Lisbon Tour…

 

SR. LEITÃO: Qual é a diferença?

 

OLÍMPIA: O preço. (pausa) Já vejo que temos aqui um impertinente. Quer fazer o favor de não interromper?

 

OLÍMPIA: Ótimo! Ficaram mesmo elegantes e com a segurança garantida! Agora vão aprender a andar…

 

OLÍMPIA: Quem nunca andou de segway, levante o braço!

 

(As 4 PESSOAS levantam o braço e todos caem no chão.)

 

(Com precaução, MAFALDA aproxima-se do SR. LEITÃO.)

 

MAFALDA: Bom dia… O senhor está morto? (Fica sem resposta) Onde é que vive?

 

SR. LEITÃO: (a mover as pernas e os braços de repente, dando um grande susto a MAFALDA e PAULO) Socorro!

 

CELESTE: O senhor porque não tira os braços da mochila?

 

SR. LEITÃO: É verdade!

 

*

CELESTE: O meu filho é astronauta!

 

MAFALDA: Então! Vejo aqui um maravilhoso público e vou aproveitar para apresentar o nosso grande projeto teatral para outubro.

 

MAFALDA: Para terminar, vamos ver algumas fotografias das personagens da peça de teatro que nós vamos apresentar em outubro…

 

MAFALDA: É uma peça de teatro original, escrita e dirigida por esta senhora (indica CLOTILDE, que tenta fazer-se invisível).

 

Mafalda e Paulo na saudação final.

 

Actores: Ángel Parejo, María del Mar Torreblanca, Maria João Barbosa, Pilar Sancibrian, Javier Vélez, Sergio Bolaños, Francisco García, Pau Sandham, Carmen Herrera, Amparo Gómez, Hausmeister, Mari Carmen Martínez e Pablo Parejo.

 

TODAS AS FOTOS (exceto *): CLAUDIO DEL CAMPO

Junho 22, 2019 Posted by | Actividades do CCL, Teatro no CCL | 1 Comentário

Teatro do CCL

Venham ver-nos!

Junho 15, 2019 Posted by | Uncategorized | Deixe um comentário

Café Lusófono: edição 2018-19

Há vários anos que organizamos aulas de conversa para os membros da nossa associação que têm nível de expressão oral em português igual ou superior a B2, a que chamamos “Café Lusófono”. Essas conversas têm lugar semanalmente, em diferentes cafés de Sevilha, situados nas zonas de Nervión, Plaza de Armas e Los Remedios.

Eis algumas “provas do crime”:

 

Esta edição começou em novembro e ainda continua. Semana após semana, lá vamos nós pontualmente beber o nosso “café lusófono”, com a ajuda da professora M. J. Barbosa

Vai um cafezinho falador? 🙂

 

Fevereiro 10, 2019 Posted by | Uncategorized | 2 comentários

Sones de Cabo Verde en la noche sevillana

Nancy Vieira no Consulado de Portugal

La cantante caboverdiana Nancy Vieira fue la artista invitada este año por el Centro Cultural Lusófono para la celebración el 14 de diciembre de su concierto anual.

 

 

Una sesión que llevó al salón noble del Consulado de Portugal la riqueza musical de un país africano que ha sabido aunar estilos provenientes de una amplia geografía musical que abarca desde Brasil, Portugal, Afríca y el Caribe. Y donde la saudade de la morna y la alegría de la coladeira se convirtieron en fieles representantes de su acervo cultural.

El acto contó con la presencia del embajador de Cabo Verde en España, y del Cónsul General de Portugal en Sevilla, testimoniándose así la efectiva labor que, desde hace cerca de veinte años, viene realizando la entidad que radica en Sevilla en pro de la divulgación de la cultura lusófona.

 

 

 

 

Fotos: Guillermo Aguilar

 

Dezembro 16, 2018 Posted by | Uncategorized | Deixe um comentário